Comissão Especial sobre ingerência política para credenciamento do Hospital de Câncer é encerrada

O relatório conclusivo foi apresentado pelo deputado Jesuíno Boabaid…

Em reunião extraordinária realizada na manhã desta quarta-feira (11), a Comissão Temporária Especial destinada a averiguar a denúncia do não credenciamento do Hospital de Câncer da Amazônia por ingerência política, presidida pelo deputado Hermínio Coelho (PDT), realizou a leitura do relatório final apresentado pelo deputado Jesuíno Boabaid (PMN).

No texto final do relator foi exposto que em relação ao provável descredenciamento do Hospital São Pelegrino com a alegação de que duas unidades seriam incabíveis, Jesuíno afirma que o próprio Ministério da Saúde (MS) estabelece um estabelecimento para cada 500 mil habitantes.

“Segundo o IBGE, Rondônia conta com mais de 1,8 milhão de habitantes, podendo inclusive receber pacientes de outras localidades em estabelecimentos habilitados como Cacon ou Unacon, não havendo óbice quanto a sua manutenção”, afirmou Boabaid.

O relatório também consta que o MS emitiu nota técnica asseverando que o Hospital de Câncer da Amazônia somente poderá requerer sua habilitação, após estar totalmente em funcionamento.

Em relação a ingerência política, afirma o relatório, da deputada Marinha Raupp (PMDB-RO) e do secretário de saúde do Estado, Williames Pimentel, que estariam atuando de forma contrária à conclusão da obra, cita que a Comissão Temporária comprovou que ao contrário da queixa, “a parlamentar tem envidado esforços no sentido de dar andamento para a finalização da obra”, citou Boabaid.

A Comissão também recebeu comunicação do diretor Administrativo da Fundação Pio XII de que em 8 de agosto de 2017 recebeu visita de membros do MS, para início do processo de credenciamento e que o secretário de Saúde protocolou toda documentação necessária correspondente a portaria de oncologia.

“Agora verifica-se que a conclusão da habilitação do hospital depende, apenas da tramitação burocrática e administrativa do Ministério da Saúde”, conclui Boabaid.

O deputado Anderson do Singeperon (PV) falou da importância deste grande hospital para Rondônia e vizinhança e que será um grande passo para Estado e seus habitantes terem dignidade no tratamento.

O parlamentar salientou que muitos tem sido vítima desta doença, lembrando recentemente de colegas de sindicato e de atuação profissional, que estão enfrentando a doença e outros que sucumbiram. “Muitos perdem a vida por falta de tratamento e agora Rondônia será referência”, frisou Anderson.

O deputado Jesuíno também pediu ao final da reunião, que toda documentação fique à disposição da comunidade para consulta e que seja encaminhada cópia do relatório para todos os envolvidos nas apurações, para que saibam das conclusões dos trabalhos da Comissão.

O relatório foi aprovado por unanimidade, sem ressalvas, concluindo os trabalhos da Comissão.

 

ALE/RO – DECOM – Geovani Berno

Foto: Ana Célia 

61c6d4db-6178-487c-841b-62c2cb27a168